Na semana nacional da enfermagem, enfermeiros e técnicos do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin) receberam treinamento de implantação de protocolo de registro e protocolo da Escala Mews. O evento aconteceu entre os dias 11 e 13 de maio e foi ministrado pelo gerente de enfermagem do hospital, Bruno Alves. A capacitação tem como objetivo melhorar o atendimento aos pacientes.

A escala MEWS é baseada em parâmetros fisiológicos. Avalia a estabilidade das funções vitais do paciente, como pressão arterial, temperatura, frequência cardíaca, frequência respiratória e nível de consciência. Mediante uma pontuação atribuída a estas funções, é possível saber se o paciente está apresentando piora do quadro clínico e, assim, antecipar procedimentos. “O protocolo não substitui o julgamento clínico, mas funciona como sinal de alerta”, explica o gerente do Hutrin.

Protocolo internacional

Escala de Alerta Precoce Modificada (EAPM) ou MEWS, em inglês, é uma escala baseada em parâmetros simples que indicam o quão desviado da fisiologia um paciente pode estar. Está relacionada com mortalidade e pode ter seus valores alterados até 72 h antes de admissão em UTI.

A MEWS é calculada para cada paciente, usando os cinco parâmetros: nível de consciência (SNC); frequência cardíaca (FC); pressão arterial sistólica (PAS); frequência respiratória (FR); temperatura (temp.). Valores menores que 3 implicam em uma avaliação e revisão do paciente pelo enfermeiro. Essa escala permite uma melhor comunicação, oferece autonomia profissional aos enfermeiros e melhora a relação enfermagem-médico que resulta no melhor atendimento ao paciente.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *